POST 101: OS 100 PRIMEIROS POSTS


OS PRIMEIROS 100 POSTS DE MEUS PERGAMINHOS



No último post chegamos a marca de 100 posts. Ao começarmos nossa trajetória, lá no já distante 12 de novembro de 2018, não imaginávamos que chegaríamos a este ponto. Claro que a criação de conteúdo e tudo o mais estava nos planos, mas não com a frequência de hoje, nem necessariamente com os posts que trouxemos, com tantos assuntos diferentes. As traduções de colunas (que sim, terminaremos neste ano, como a tradução do Angry GM e da Atrás da Divisória do Mestre), os Detalhando Regras e os posts sobre Forgotten Realms e Ravenloft (teremos mais sobre os dois e, quem sabe, algo sobre Darksun, Planescape e Greyhawk?). E sabe-se lá o que mais virá! Temos o futuro pela frente!






Os posts antigos, por vezes, acabam ficando espalhados em temas e nem sempre são fáceis de acessar. Desta forma, vamos listar cada post que fizemos para que os novos visitantes de nosso acervo vejam o que fizemos e imaginem o que está por vir. Seguem abaixo os posts, em ordem cronológica conforme foram postados e os links para acessar cada um (basta clicar no título).




1 – OFICINA DO CASTELO – ITENS MÁGICOS



Este texto aborda como poderia funcionar um comércio de itens mágicos, bem como novas mecânicas de identificação destes itens raros e extraordinários! Este conteúdo foi criado por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.




2 – A TORRE EM RUÍNAS



Esta aventura para personagens de primeiro nível é ideal para Mestres e Jogadores iniciantes, com uma apresentação do sistema e um passo a passo bem detalhado de como administrar uma aventura, sendo uma excelente porta de entrada para o D&D e para o RPG em geral. A adaptação para 5E e a tradução foram feitas por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.




3 – DESAFIO ONE PAGE – A MALDIÇÃO DA MÚMIA



Esta é uma aventura de apenas uma página, que é muito mais uma ideia a ser desenvolvida do que qualquer coisa, criada para o “desafio one page”. Esta aventura foi criada por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.



4 – PROJETANDO UMA AVENTURA DE D&D



Este texto é a compilação de uma série de artigos do importante designer de jogos Wolfgang Baur, publicados na página da Wizards of the Coast, com o objetivo de apresentar alguns elementos que, em sua opinião, formam a base de uma boa aventura de D&D. Este texto foi escrito com a intenção de auxiliar mestres iniciantes na criação de sua primeira aventura, mas é um texto excelente também para mestres mais experientes. A adaptação para 5E e a tradução foram feitas por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.



5 – DICAS PARA MESTRES INICIANTES



Se o texto de Wolfgang Baur é um texto mais técnico, este texto aborda a parte de criação, de preparação e do que envolve se tornar um DM. Leituras, criação da história, primeiros passos. O texto foi criado por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.






6 – AMAKUSA MISTUHIDE, O MESTRE SAMURAI



Este texto conta a história (e traz a ficha) de um poderoso mestre samurai e de seus planos para o futuro. Um excelente PNJ (PdM) para ser inserido em sua campanha e até mesmo um plot completo para ser centro de sua próxima história. Texto e criação de Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.







Uma dúvida comum é o que acontece com a ND de uma criatura se você adicionar algumas características (ou todas) de uma classe a ela. Por exemplo, o que ocorre com a ND de um rakshasa que possua alguns níveis de monge das sombras? É disso que esse texto trata. Texto de Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.





8 – A PRAGA ARDENTE



Aventura oficial para personagens de nível 1, publicada gratuitamente pela Wizards of the Coast, traduzida e adaptada por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.





9 – UM PEQUENO DIÁRIO



Este texto de Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traz um trecho de um diário, um mistério e ideias para usá-los em uma aventura.





10 – 50 EVENTOS SOCIAIS




Esta tabela criada por Caio Tomé foi revisada e editada por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres e traz uma série de eventos aleatórios que se passam em uma vila ou cidade e que você pode usar em sua aventura.









11 – UM ENCONTRO PARA UM GRUPO DE NÍVEL 5




Esse encontro, desenvolvido por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres, traz criaturas muitas vezes abandonadas após os níveis iniciais, trazendo o conceito de que encontros precisam ser bem localizados e estimados para que funcionem dentro de sua aventura.






12 – ALGO ESTÁ COZINHANDO




Aventura oficial para personagens de nível 2, publicada gratuitamente pela Wizards of the Coast, traduzida e adaptada por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.





13 – BESTIÁRIO BRASILEIRO




Este bestiário, ainda em sua “versão alfa”, foi criado em 2015 por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres e traz criaturas que pertenceram ou pertencem à fauna e aos mitos brasileiros, em uma releitura onde essas criaturas sejam repensadas para uso em cenários clássicos de D&D.






14 – O NAVIO FANTASMA




Lúcio Nöthlich Pimentel criou essa aventura no melhor estilo Goonies e Monkey Island para nível 1 no antigo sistema D20. Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres então fez a sua adaptação para a 5ª edição, com autorização do autor. Ela ainda necessita do livro original para ser jogada.






15 – O ENIGMA DO ETTIN




Aventura oficial para personagens de nível 2 ou 3, publicada gratuitamente pela Wizards of the Coast, traduzida e adaptada por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.








16 – RAVENLOFT 5ª EDIÇÃO




Esse texto de Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traz as regras especiais do cenário de Ravenloft, adaptadas para a 5ª edição, conforme imaginadas na época do AD&D e 3.X edição, além de algumas breve explicações sobre o cenário. Esse foi o texto 16 de Meus Pergaminhos, o que lembra a grafia I6, pertencente ao módulo original clássico que criou o cenário (I6: Ravenloft). Proposital? Coincidência? Nunca saberemos...






17 – VENDENDO O CORPO DE UM DRAGÃO




O que acontece quando o grupo consegue matar uma criatura e começa a imaginar se alguma parte (ou toda) da carcaça vale algum dinheiro? Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traz algumas possíveis repostas para esse dilema comum na vida de diversos mestres.






18 – CRIANDO MONSTROS E PERSONAGENS DO MESTRE




Afinal, como se cria uma criatura nova? Qual o ND dela? Como criar uma criatura para ser um bom desafio para meu grupo de nível x? Como fazer um bruxo PNJ/PDM? Quanto de XP o necromante que estou querendo criar vai valer pro grupo? Como fazer um cão infernal que cuspa gelo? Este guia de Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres responde essa e tantas outras perguntas.






19 – FALHAS CRÍTICAS




Talvez você já tenha lido em algum lugar que as Falhas Críticas penalizam mais os jogadores do que as criaturas do Mestre. Existe uma lógica matemática por trás disso. Mas talvez você goste dessa mecânica ainda assim. Se for o caso, este texto de Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traz uma tabela para Falhas Críticas interessante e que não torne o seu jogo uma sucessão de cenas ridículas que melhor estariam num filme dos Três Patetas.






20 – O QUE ESCREVER QUANDO VOCÊ VAI CRIAR SEU PRELÚDIO?




Muitos Mestres e Jogadores odeiam prelúdios. Outros tanto gostam tanto que escrevem um pequeno romance contando a dura vida de Casemir Machado entre sua infância humilde até o momento em que foi treinado para ser um guarda do pobre vilarejo de Águas Claras. Exageros à parte, um bom prelúdio é aquele que, de forma sucinta, responde algumas perguntas básicas. E é sobre isso esse texto de Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.









21 – O SEGREDO DA MURALHA DOS VENTOS




Aventura oficial para personagens de nível 2 a 4, publicada gratuitamente pela Wizards of the Coast, traduzida e adaptada por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.





22 – MANIFESTAÇÃO – UMA HISTÓRIA




Aventura oficial para personagens de nível 3, publicada gratuitamente pela Wizards of the Coast, traduzida e adaptada por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.






23 – O OLHO DO SOL




Aventura oficial para personagens de nível 4, publicada gratuitamente pela Wizards of the Coast, traduzida e adaptada por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.





24 – O ANJO CAÍDO




Aventura oficial para personagens de nível 5, publicada gratuitamente pela Wizards of the Coast, traduzida e adaptada por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.





25 – DETALHANDO REGRAS: SURPRESA!




Uma das regras mais mal-entendidas e mal utilizadas nas mesas de D&D 5ª edição é a regra de surpresa. Muita gente traz regras e conceitos de outras edições, enquanto outros tentam usar conceitos de dicionário e afins para determinar algo que tem relação somente com palavras chaves do sistema. Este foi o primeiro Detalhando Regras escrito por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres e um texto essencial para entender como usar a habilidade de assassinar daquela subclasse de ladino.









26 – NÃO SEJA UM MESTRE TRAPACEIRO




Um costume da velha escola, muito incentivado pelos primeiros mestres de RPG no Brasil ainda nas listas de e-mails e primeiras revistas de divulgação do jogo, esta prática acabou sendo questionada por estudiosos de designer de jogos e por jogadores e mestres em todo o mundo: roubar nos dados. Este texto de Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traz uma abordagem contra essa prática, explicando como ela tira a agência dos jogadores e apresentando soluções para Mestres que acreditam que o azar não deve matar um personagem em uma cena eu não seja “épica” e “memorável”.






27 – ILITHIDS VAMPIROS




Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traz a história e estatísticas desta aberração sem vida que aterroriza habitantes de Ravenloft e de outros mundos desde o AD&D, completamente adaptada para a 5ª edição de D&D.





28 – A MAGIA EM DUNGEONS AND DRAGONS




Muitas pessoas se perguntam porque a magia em D&D funciona desta forma e não como “pontos de mana” ou outros sistemas, ou porque ela é tão “restrita” e não permite que usos “criativos”. Este texto de Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres tenta trazer algumas respostas a estas dúvidas.





29 – UM ÚLTIMO ENIGMA



Aventura oficial para personagens de nível 6, publicada gratuitamente pela Wizards of the Coast, traduzida e adaptada por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.





30 – DETALHANDO REGRAS: CONJURANDO MAGIAS




Neste texto, Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres explica como funcionam as regras de conjuração de magias em detalhes, desde o momento da preparação e escolha até as regras de acerto e salvaguardas.












Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres incorpora um bardo muito chato e minucioso, que caça os problemas e, se possível, aponta soluções para publicações oficiais da Wizards of the Coast, numa resenha pra lá de mau humorada. Nesta resenha, a aventura contida no Basic Set – As Minas Perdidas de Fandelver.





32 – CONHECIMENTO NECROMÂNTICO




No velho AD&D, um suplemento era bastante querido e desejado: The Complete Book of Necromancers. Em um de seus capítulos, ele trazia alguns tomos raros com segredos ocultos para serem inseridos em sua campanha. Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres adaptou estes livros de conhecimento proibido para a 5ª edição de D&D neste texto, além de trazer uma nova criatura para você usar em sua mesa: o Necrofidius.





33 – CASA DAS HARPIAS




Aventura oficial para personagens de nível 6, publicada gratuitamente pela Wizards of the Coast, traduzida e adaptada por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.





34 – MONTANDO ENCONTROS EM D&D




A 5ª edição de D&D tem um bom funcionamento de encontros, balanceamento e desafios, mas desde que você siga algumas regras básicas, ou as conheça para saber melhor como dribá-las. Este texto de Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traz um passo a passo de como equilibrar seus encontros e tornar sua aventura desafiadora.





35 – CURIOSIDADES E LENDAS NO REINSPAÇO – OBSERVADORES DEH’CATHA




O sistema planetário onde se encontra Toril, o planeta do cenário de Forgotten Realms, traz muitos mistérios e perigos. Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres conta uma das boas histórias (lendas?) envolvendo o distante planeta de H’Catha onde habitam perigosos observadores (beholders). Além das lendas, um novo tipo de observador também está a disposição para que você use em suas mesas.








36 – O BARDO RANZINZA: A TUMBA DOS HORRORES




Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres incorpora um bardo muito chato e minucioso, que caça os problemas e, se possível, aponta soluções para publicações oficiais da Wizards of the Coast, numa resenha pra lá de mau humorada. Nesta resenha, a aventura clássica A Tumba dos Horrores que foi adaptada para a 5ª edição no livro Tales from the Yawning Portal.






37 – A LENDA DO ESQUELETO DE PRATA




Aventura oficial para personagens de nível 7, publicada gratuitamente pela Wizards of the Coast, traduzida e adaptada por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.





38 – O BARDO RANZINZA: A CIDADELA SEM SOL




Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres incorpora um bardo muito chato e minucioso, que caça os problemas e, se possível, aponta soluções para publicações oficiais da Wizards of the Coast, numa resenha pra lá de mau humorada. Nesta resenha, a aventura clássica A Cidadela Sem Sol que foi adaptada para a 5ª edição no livro Tales from the Yawning Portal.





39 – SESSÃO ZERO




O que é afinal esta coisa que tanto falam por aí de Sessão Zero? A Sessão Zero é o encontro entre jogadores e mestre antes da primeira sessão para combinar como será o jogo e o tipo de jogo que decidirão jogar. E é sobre isso que Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres fala neste texto, com detalhes, exemplos e dicas valiosas.





40 – INTELIGÊNCIA É O PIOR ATRIBUTO




D&D tem entre suas “vacas sagradas” o uso de 6 atributos para cada personagem dos jogadores. Mas, dentro do sistema, ainda que cada um tenha sua importância na caracterização de cada personagem, eles não têm o mesmo peso. Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres defende que Inteligência foi o atributo com o qual a 5ª edição teve menos cuidado e sugere algumas possibilidades para fazer com que ele seja valorizado dentro do sistema.










41 – ACELERANDO ENCONTROS MENORES




Nem todo grupo gosta de jogar cada encontro em toda aventura. Algumas vezes você só quer jogar uma aventura oficial rapidamente em uma noite, ou quer mostrar que a viagem pelo Pântano das Maldições era mesmo perigosa, fazendo justiça às lendas que o grupo ouviu, mas sem perder tempo demais e ir mais rapidamente ao que importa na história. Sim, grupos que jogam em um estilo Hexcrawl vão odiar esse texto de Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres, mas ele é voltado aos grupos mais narrativistas. Se você não quer rolar mais um encontro contra orcs na estrada dos orcs mas também não quer fazer com que nenhum orc mais apareça, deixando seu cenário sem verossimilhança, então esse texto talvez seja para você.





42 – GUIA DE CONVERSÃO PARA A 5ª EDIÇÃO




Este guia é o suplemento gratuito oficial da Wizards of the Coast para adaptar personagens, monstros e aventuras de edições passadas, desde as primeiras caixas de D&D até a 4ª edição, para a atual edição do jogo. O guia foi traduzido por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.






43 – 13 AVENTURAS QUE VOCÊ PRECISA CONHECER




Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traz uma lista com diversas aventuras de outras edições como sugestões para que você conheça outros tipos de narrativas e aumente sua biblioteca mental e cultural para criar suas próprias aventuras, ou talvez você queira adaptá-las à atual edição de D&D.






44 – COMEÇANDO PELO FIM




Aventura oficial para personagens de nível 7, publicada gratuitamente pela Wizards of the Coast, traduzida e adaptada por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.





45 – CURIOSIDADES E LENDAS NO REINOSPAÇO – A CAVEIRA DO VÁCUO




O sistema planetário onde se encontra Toril, o planeta do cenário de Forgotten Realms, traz muitos mistérios e perigos. Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres conta uma das boas histórias (lendas?) envolvendo um estranho objeto em forma de crânio nos confins da esfera de cristal que envolve este sistema planetário. Lá, devoradores de mentes estão fazendo experiências estranhas que podem mudar o destino de todos.








46 – JOGOS ELETRÔNICOS E D&D




D&D e o RPG em geral influenciaram uma série de jogos eletrônicos para computadores, videogames e arcades. Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres neste texto faz o caminho inverso e lista os jogos que ele considera que mais o influenciaram como jogador e mestre, em especial buscando os que foram criados antes dele ter qualquer contato com o mundo do RPG.






47 – UM GUIA DE LEITURA PARA MESTRES E JOGADORES INICIANTES




RPG e D&D em específico é um hobbie que exige um pouquinho de dedicação. A experiência ao jogar e os momentos em volta da mesa de jogo são muito mais ricos quando todos se dedicam à pratica e uma das coisas ligadas a esta dedicação é a leitura. D&D traz alguns livros básicos onde apresenta o jogo, suas regras e a ambientação típica do sistema. Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres escreveu esse texto pensando em acelerar e facilitar esse processo, construindo um roteiro de leitura, onde o jogador e mestre que completa-lo poderá melhorar sua imersão com o jogo, com uma ordem mais orgânica e em que o leitor é mais rapidamente apresentado ao que ele precisa saber o quanto antes.









Uma dúvida comum entre mestres, em especial os iniciantes (em RPG, D&D ou na 5ª edição), é o quanto de tesouro seria esperado dar aos jogadores no final de um encontro. Apesar disso não precisar seguir nenhuma regra específica, para fim de facilitar a vida do DM para que ele não “perca o controle” do jogo (e as aspas são bem importantes aqui), Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres apresenta tabelas e explicações de qual a distribuição média que consta no DMG e como fazer para segui-la, caso seja o desejo da mesa.





49 – SE QUER PAZ, PREPARE-SE PARA A GUERRA




Algumas vezes exércitos ou mesmo pequenas tropas colidem umas com as outras em campanhas. E não há nenhum suplemento de D&D que de fato dê conta disso de forma satisfatória na opinião da maioria dos mestres. Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres criou então um sistema que não tem a intenção de dar conta do evento em termos de jogo, mas sim em termos narrativos, dando foco ao que realmente importa: a ação dos personagens dos jogadores.





50 – SPELLFIRE – O FOGO PRIMORDIAL




O Fogo Primordial sempre foi uma lenda que despertou o interesse dos poderosos em Faerûn. Como abordá-lo na 5E? Fugindo do lugar comum e das decisões fáceis, Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres transformou o portador do fogo primordial em uma subclasse de bruxo, com um estranho pacto com a Trama Mágica.











Em outras edições, flanquear era uma tática que tinha recompensas não só na parte tática do jogo como também alguns benefícios numéricos. Isso não acontece na 5ª edição de D&D, sem que você use a regra opcional presente no DMG. Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres propõe que você mantenha as coisas assim, sem usar essa regra, e explica o porquê neste texto.





52 – RAVENLOFT – A NOBREZA DE MORDENT




Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres costuma dizer que seu cenário favorito é Ravenloft. Em uma determinada campanha, ele começou a rascunhar as estranhas (e trágicas) histórias espalhadas nos livros do cenário sobre a nobreza deste domínio, e transformá-las em um livro a ser disponibilizado para os jogadores em algum momento de sua mesa. E este “livro” é o texto que você pode encontrar nesta postagem.






53 – DETALHANDO REGRAS: AÇÃO, AÇÃO BÔNUS, REAÇÃO,INTERAÇÃO E DESLOCAMENTO




Este Detalhando Regras é dos mais essenciais para jogadores e mestres, pois ele envolve o mecanismo básico do sistema de D&D 5ª Edição. As opções do que fazer no turno de cada jogador e as interações entre elas são peças fundamentais para que não haja uma pane no sistema e estão entre os conceitos mais importantes do jogo e estão bem explicados neste texto de Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.






54 – LICANTROPIA



Verdade seja dita: Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres sempre preferiu as mecânicas e abordagens mais narrativas para doenças e maldições como apresentadas no cenário de Ravenloft. Neste texto ele apresenta uma nova forma de encarar a maldição da Licantropia, seus efeitos e a busca pela cura.





55 – COMBATE CONTRA UMA CRIATURA SOLO – ANGRY GM (PARTE 1)




A 5ª edição não é muito funcional para combates contra uma criatura única, acabando por tornar o combate muito fácil ou mortal, sem um meio termo, devido a filosofia de economia de ações. Inconformado com essa limitação, o site Angry GM criou um sistema com criaturas exemplares que são perfeitas para serem usadas como os grandes vilões dos jogos eletrônicos, permitindo assim um combate mais emocionante contra essa criatura solitária (ou nem tão solitária assim). Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traduziu este texto para o português brasileiro nesta postagem.








56 – IMPACTO AMBIENTAL



Aventura oficial para personagens de nível 8, publicada gratuitamente pela Wizards of the Coast, traduzida e adaptada por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.





57 – MIKE BALROG - O GUARDA COSTAS




Mike é um home que cresceu nas ruas de Portão de Baldur e, desta forma, aprendeu a viver, tendo passado pela cadeia e por uma experiência difícil em Umbreterna, onde lutou nas arenas de Poços Negros. Trabalhando como mercenário, Mike tenta viver sua vida vendendo seus serviços de guarda-costas. Ele é um PNJ/PDM criado por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres e disponível para usar em sua mesa de D&D 5ª edição.






58 – RECOMENDAÇÕES




Essa sessão escrita por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres tem como objetivo apresentar alguns projetos de fantasia nacional, horror e ficção científica que saiam daquele “circuitão” das grandes editoras para que você possa conhecer novos autores e ganhe uma chance de ler uma literatura inovadora e de qualidade.





59 – DETALHANDO REGRAS: PERCEPÇÃO, INVESTIGAÇÃO E PERCEPÇÃO PASSIVA




Neste Detalhando Regras, Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traz a explicação de quando usar Investigação, Percepção ou Percepção Passiva em seus jogos.






60 – CONTO: UMA HISTÓRIA SOBRE A GUERRA DAS CASAS




Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres escreve um pequeno conto inspirado em D&D e em outras referências óbvias, que de certa forma mostra como uma longa história de uma vida pode ser escrita em pouco espaço, dando ideias para criação do prelúdio de personagens e de aventuras.








61 – DUAS NOVAS RAÇAS DE D&D – TOCADOS PELOS PLANOS




Em uma nova adaptação, Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traz duas raças de criaturas com um passado ligado aos planos que podem se tornar opções para jogadores e mestres.






62 – COMBATE CONTRA UMA CRIATURA SOLO – ANGRY GM (PARTE 2)




Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traz a segunda parte de regras para uso de criaturas solo criadas pelo site Angry GM.







63 – ATRÁS DA DIVISÓRIA DO MESTRE – A FUNDAÇÃO DE UM BOM JOGO




Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traduziu a famosa coluna de Jason Nelson, um famoso game designer que trabalhou com a Wizards of the Coast e com a Paizo, chamada Atrás da Divisória do Mestre (Behind the Screen) que foi publicada na página da Wizards of the Coast entre 2002 e 2005. Esta é a primeira coluna e ela trata do que é essencial para criar um bom jogo, que passa por entender as pessoas envolvidas na mesa.





64 – O REFÚGIO ESQUECIDO: UMA AVENTURA EM FAÉRIA




Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traz uma ideia para aventura que se passa em Faéria envolvendo uma poderosa entidade há tempos desaparecida.






65 – ATRÁS DA DIVISÓRIA DO MESTRE – CONHECE-TE A TI MESMO




Nesta coluna de Jason Nelson, traduzida por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres, o tema abordado é a importância do Mestre se conhecer, desde seus gostos a seus pontos fortes e fracos.








66 – ENCONTROS DE TERROR – RAVENLOFT




Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traz importantes dicas de como mestrar campanhas de horror em D&D baseado em suas experiências mestrando Ravenloft.








Nesta coluna de Jason Nelson, traduzida por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres, o tema abordado é a importância de uma base sustentável de narrativa, com elementos conhecidos e que façam o jogador reconheça ambientação e sistema dentro do cotidiano, para que a parte criativa e especial da narrativa se sobressaia.





68 – A CRIAÇÃO DE ITENS MÁGICOS




Neste texto detalhado e rico, Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traz a forma como é tratada a criação de itens mágicos em D&D 5ª Edição, citando as regras espalhadas pelos livros, bem como trazendo conteúdo capaz de enriquecer a sua narrativa e o tratamento da fabricação de itens maravilhosos em sua mesa.





69 – QUEM SOMOS?




Neste texto, Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres conta um pouco sobre a criação da Meus Pergaminhos e de como algumas pessoas colaboram com a criação deste conteúdo que vocês têm acessado desde então.






70 – ATRÁS DA DIVISÓRIA DO MESTRE – OS VENTOS DA MUDANÇA




Nesta coluna de Jason Nelson, traduzida por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres, o tema abordado é quando e como trazer a mudança para que o jogo não se torne “mais do mesmo”.








71 – DARKLORD – AZALIN REX, LORDE DA DARKON




Nesta postagem Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traz a história e estatísticas de um dos mais intrigantes e poderosos vilões do cenário de Ravenloft.






72 – EQUIPAMENTOS – NOVOS ITENS MUNDANOS




Neste texto escrito por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres, Meus Pergaminhos aborda novos itens trazidos de outras edições de D&D entre itens alquímicos e frutos de artesanato para enriquecer seus jogos e dar mais opções de tática e combate para os personagens dos jogadores.





73 – O QUE PRECISO PARAJOGAR D&D




Inspirado em uma coluna da antiga (e extinta) Dragon Magazine brasileira, Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres escreve um texto que traz o que é essencial para se jogar D&D, mostrando que não é necessário nenhum grande investimento financeiro para começar a jogar o RPG mais jogado do mundo.






74 – GUIA DE CLASSES: BARDO




Edson Junior do podcast Baconquest elaborou um guia para a classe Bardo no qual nós demos uns poucos pitacos e publicamos aqui.






75 – NÍVEL DE PÁRIA –ABORDANDO PRECONCEITO EM D&D




Em Ravenloft, a maioria da população esmagadora nos domínios é de humanos, salvo raras exceções. Assim, na terceira edição, foi inserida uma mecânica para representar essa questão racial que varia de domínio para domínio. Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres adaptou essa mecânica para a 5ª edição e ampliou essa discussão para os demais cenários de D&D, questionando como cada mesa usa a questão da mistura entre culturas e povos.







76 – DETALHANDO REGRAS:COMBATE




As regras de combate em D&D 5ª Edição tendem a ser bastante simples, mas não significa que todo mundo tem a mesma facilidade de compreensão, até pela experiência com outras edições, outros RPGs ou boardgames. Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres detalha nesta postagem cada parte envolvendo o básico do combate, seu fluxo desde o momento da iniciativa e também mostrando as diferenças entre o ataque físico e a conjuração de magias.





77 – ATRÁS DA DIVISÓRIADO MESTRE – ALÉM DO QUE OS OLHOS VEEM




Nesta coluna de Jason Nelson, traduzida por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres, o tema abordado é o conhecimento de regras, o uso de facilitadores para ter rápido acesso a elas e o julgamento e interpretação sobre as regras e como tudo isso interfere na dinâmica da mesa de jogo.




78 – PATRONOS: FAÉRIA -AS ARQUIFADAS E AS CORTES




Neste texto, após muita pesquisa, Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traz um pouco sobre a história de Faéria, um pouco sobre as Cortes das Fadas e algumas das principais Arquifadas que podem ser escolhidas como Patronos por alguns Bruxos.





79 – ATRÁS DA DIVISÓRIADO MESTRE – QUANDO O BOM VINHO SE TRANSFORMA EM VINAGRE



Nesta coluna de Jason Nelson, traduzida por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres, o tema abordado é sobre a relação entre jogadores (incluindo o mestre) e como desacordos, discussões e falta de respeito podem acabar com a qualidade do jogo (ou até com aquela mesa de jogo).





80 – FAÉRIA - ACELEBRAÇÃO DAS ESTAÇÕES




Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traduz e adapta um texto de outubro de 2003 publicado na página da Wizards of the Coast, escrito por Gwendolyn F. M. Kestrelis e Faith M. Price, que trata da ambientação e sociedade de uma das Cortes de Faeria, a Corte do Verão.







81 – ATRÁS DA DIVISÓRIADO MESTRE – O ATAQUE DOS ANIMAIS




Nesta coluna de Jason Nelson, traduzida por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres, o tema abordado é o uso de animais, tanto para que o mundo seja mais rico e acabe valorizando o mágico e o fantástico, quanto para trabalhar questões como a forma de uso, se os animais devem ou não ser como em nosso mundo e que táticas valorizar.





82 – NA VASTIDÃO GÉLIDA



Aventura oficial para personagens de nível 9, publicada gratuitamente pela Wizards of the Coast, traduzida e adaptada por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.





83 – VAMPIRO - A MAISCLÁSSICA DAS CRIATURAS DA NOITE




Neste texto, Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres aborda a questão do vampirismo e das diversas linhagens desta criatura presentes em D&D, adaptando para a 5ª Edição as diferenças entre as linhagens para que o Mestre possa diversificar seu cenário e surpreender seus jogadores.






84 – ATRÁS DA DIVISÓRIADO MESTRE – MANTENDO A FÉ




Nesta coluna de Jason Nelson, traduzida por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres, o tema abordado é a religiosidade e o divino em seu cenário de D&D (ou a forma como você aborda tais temas em sua campanha, ainda que em um mundo oficial).






85 – DIVISÓRIA DO MESTRE– MEUS PERGAMINHOS




Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres elaborou uma divisória do mestre especial para a 5ª edição pensando nas dúvidas mais frequentes que tem visto nas mesas e fóruns. O arquivo em PDF se encontra disponível para download na página.








86 – ATRÁS DA DIVISÓRIADO MESTRE – E O ÓSCAR DE MELHOR ATOR COADJUVANTE VAI PARA...




Nesta coluna de Jason Nelson, traduzida por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres, o tema abordado é o uso de personagens não jogadores atuando com o grupo como seguidores ou contratados.






87 – DETALHANDO REGRAS:ARMADILHAS



As regras envolvendo armadilhas na D&D 5ª Edição são ao mesmo simples e diversas. O DM deve pensar nas regras tanto fazendo a relação de como ela foi criada e seu propósito, como em questões simples como o nível de desafio que ela deve ser pro grupo. Essas questões determinarão os testes envolvidos, as CDs e o dano. Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres detalha nesta postagem cada parte envolvendo o básico das armadilhas, desde as mais simples às mais complexas.









Nesta coluna de Jason Nelson, traduzida por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres, o tema abordado é a forma de distribuição de tesouro que o grupo irá adotar e da importância disso ser decidido ANTES DO JOGO COMEÇAR!





89 – LUA MINGUANTE




Aventura oficial para personagens de nível 10, publicada gratuitamente pela Wizards of the Coast, traduzida por Daniel Bartolomei Vieira, um dos tradutores do Player's Handbook pela Galápagos, revisada e adaptada por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres.





90 – TODAS AS AVENTURASOFICIAIS DE RAVENLOFT




Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres fez uma lista com cada aventura oficial já publicada do cenário desde o AD&D e listou a data em que ela acontece segundo o calendário oficial de Barovia.










91 – LINHAGENS DAS ROCHAS– TRÊS NOVAS SUBRAÇAS PARA 5E




Em uma nova adaptação, Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traz três subraças de criaturas com um passado ligado às rochas que podem se tornar opções para jogadores e mestres.





92 – ATRÁS DA DIVISÓRIADO MESTRE – NOVATOS NA VIZINHANÇA




Nesta coluna de Jason Nelson, traduzida por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres, o tema abordado é a introdução de novatos na mesa e no jogo e a importância de incentivar o surgimento de novos jogadores.






93 – O CENÁRIO E OS MAPAS DE FORGOTTEN REALMS




Este texto de Paulo Henrique Lima, com revisão e edição de Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres, fala um pouco sobre a história de como foi criado e publicado o cenário de Forgotten Realms através das edições, bem como da evolução de seus mapas.






94 – A TRAMA MÁGICA




Neste texto de Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres, o tema abordado é a Trama Mágica e três efeitos relacionados a ela: A Magia Selvagem, As Áreas de Magia Morta e a Trama das Sombras, trazendo ao final dois novos talentos criados pelo autor.










95 – O LIVRO DA GUILDA DAORDEM VIGILANTE




Em outubro de 2004, Sean K Reynolds escreveu na página da Wizards of the Coast sobre um importante livro pertencente a Ordem Vigilante dos Magistas e Protetores, uma das guildas arcanas mais poderosas dos Reinos. Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traduziu parte do texto, adaptou e acrescentou detalhes para seu uso na 5ª edição de D&D.






96 – ATRÁS DA DIVISÓRIADO MESTRE – UMA HORA ELES ESTÃO ALI, OUTRA HORA NÃO!




Nesta coluna de Jason Nelson, traduzida por Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres, o tema abordado é a frequência dos jogadores na mesa, seja por faltarem devido a problemas pessoais, seja por simplesmente não conseguirem mais encaixar os horários com os demais membros da mesa, e como lidar com essa situação.






97 – OS VALORES DOSATRIBUTOS EM D&D




Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traz neste texto o que significam os valores dos atributos em uma relação com o mundo onde os personagens vivem. Afinal, aquele 8 é tão ruim assim? E o que representa aquele 15?





98 – DETALHANDO REGRAS:LUZ E SOM



As regras envolvendo luz e som na D&D 5ª Edição muitas vezes passam desapercebidas por Mestres e Jogadores, fazendo com que habilidades como “visão no escuro” acabem fortes demais ou fracas demais. Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres detalha nesta postagem cada parte envolvendo o básico sobre iluminação, sobre o que acontece no combate, as condições relacionadas com o tema e as distâncias de audição e visão.






99 – OS ALINHAMENTOS EM D&D




Rafael Castelo Branco de Oliveira Torres traz neste texto o que significam cada um dos nove alinhamentos clássicos de D&D, o que representam como um todo e se de fato eles são importantes para seu jogo.






100 – POST 100? SORTEIOEM MEUS PERGAMINHOS



Neste post, a página parabeniza a todos os jogadores e mestres pelo dia nacional do RPG e sorteia uma aventura fantástica de Planescape (AD&D) imperdível, entre as melhores já escritas para qualquer edição de D&D, mostrando que se aventurar fora do Plano Material pode ser algo envolvendo grupos de qualquer nível...









É isso! Que venham os próximos 100 posts. E já tem muita coisa programada pras próximas semanas. Então, acompanhe nossas páginas nas Redes Sociais para não perder nada! É só seguir @meuspergaminhos no Facebook e no Instagram.



Muito obrigado pela companhia nestes primeiros 100 posts e bons jogos!



Postar um comentário

1 Comentários

Cristiano Lagame disse…
Parabéns por manter o nível alto das postagens e que venham mais 1000!