PRAGAS EM D&D

PRAGAS EM D&D



ALGUMAS PRAGAS E AVENTURAS ENVOLVENDO DOENÇAS EM D&D.




Nos mundos de D&D, a ideia de doenças não assusta muito, não é? Afinal, há magias de cura e personagens imunes, então ninguém se importa muito. Não? Não é bem assim.


Doutor das Pragas por Karina Cthulhu


Há alguns pontos a serem detalhados. Primeiro, assim como no nosso mundo, ter acesso a curas mágicas (que em nosso mundo chamamos de hospitais e clínicas de ponta) não é pra todo mundo. Nem sempre o velho cura do vilarejo na fronteira é capaz de conjurar magias capazes de curar doenças, e mesmo nas grandes cidades, boa parte da estrutura religiosa dos templos é feita por pessoas comuns: escribas, guardas, sábios… Os sacerdotes capazes de conjurar magia não são a maioria nos templos e, muitas vezes, a maioria não passa de acólitos. Os poucos capazes de curar uma doença podem estar muito ocupados se uma pandemia entra em ação…

Recentemente o canal Mesa do Lefundes fez um vídeo sobre algumas pragas de Forgotten Realms, o cenário oficial da 5ª edição (e você pode assistir AQUI). Houve mais pragas. Uma delas foi a Praga Devastadora, no ano -30.400 CV, conjurada por gnolls que quase acabaram com o povo Aearee. Ali entre o 5ª e o 4ª milênio antes do ano que marcou o Cômputo dos Vales algumas pragas atacaram Calimporto, enquanto outras atacaram o sul do Império Imaskari. No ano 375 C.V., a Praga do Império atacou todo o sul da Costa da Espada. E houve tantas outras, mas uma que ficou bastante conhecida foi a Morte Lamuriosa, em 1372 C.V., que fez com que Nevenunca (Neverwinter) tivesse que empilhar corpos nas ruas e queimá-los para tentar conter a contaminação (e em meio a essa praga começa a história do jogo eletrônico Neverwinter Nights).




Se muitos temem a morte, o certo é que alguns a cultuam. Além de alguns cultos a ínferos poderosos, alguns deuses têm forte relação com as doenças, como Talona, Moander e Ghaunadaur. Moander está morto, é verdade, e poucos gostariam que voltasse, mas as pessoas são estranhas e veneram cada coisa… Nada impede que cultistas o queiram de volta...


Símbolo do deus Moander




AVENTURAS ENVOLVENDO PRAGAS



Aqui vamos sugerir três aventuras oficias envolvendo pragas: A Praga Ardente, O Bosque do Druida (A Druid’s Grove) e O Templo do Deus Demoníaco (Demon’s God Fane).



A PRAGA ARDENTE

 

 



A Praga Ardente, também já traduzida como A Praga Escarlate, foi uma aventura criada por Miguel Duran publicada pela Wizards em sua página no começo dos anos 2000 de forma gratuita em seu site e traduzida em nossa página e você pode baixar essa aventura AQUI. A Praga Ardente é uma aventura para personagens de primeiro nível, onde uma estranha doença assola a população de Passo de Duvik, uma pequena comunidade numa região gélida. Com os poços contaminados e plantações destruídas, a população precisa de heróis que descubram a cura para o mal que assola o vilarejo.





O BOSQUE DO DRUIDA



O Bosque do Druida por Edli Akolli


O Bosque do Druida foi uma aventura criada por Gwendolyn F.M. Kestrel (ideia original de Angel Leigh McCoy) que a Wizards foi uma aventura publicada pela Wizards em sua página no começo dos anos 2000 de forma gratuita em seu site no começo dos anos 2000, como um suplemento do livro Magias de Faerûn. O tema da aventura nem tanto é uma praga, mas sim a cura para uma praga, que possivelmente só possa ser adquirida em um bosque perdido, o Bosque da Renovação. Se vocês quiserem ver essa aventura traduzida e adaptada por nós, deixe-nos saber! Ela daria algum trabalho por ser um pouco “solta”, mas nós faremos com enorme prazer. Seria uma aventura para personagens de nível 5, mais ou menos. Se quiserem ler algo a autora, nós adaptamos um texto de Gwendolyn sobre Faéria que você pode ler AQUI!



O TEMPLO DO DEUS DEMONÍACO








O Templo do Deus Demoníaco foi uma aventura criada por Monte Cook, publicada pela Malhavoc Press (e depois pela Sword and Sorcery), na terceira edição de D&D, onde uma estranha doença (A Mancha Umbral) aterroriza uma cidade afastada e pode perigosamente se alastrar por todo lado. Investigar e impedir esse desastre é o desafio para o grupo de aventureiros de nível 14. Investigação, mistério e um estranho templo amaldiçoado são alguns dos desafios que esperam os heróis. Para traduzirmos e adaptarmos, já precisaria da permissão de Monte Cook, um pouco improvável. Mas você pode adquirir essa aventura no Drivethrough RPG para 3ª edição e adaptar com o guia da Wizards, que nós traduzimos AQUI.





FINALIZANDO



Gostou do texto e das sugestões? Gostaria de ler mais sobre os deuses da podridão e doença em nossa página e quer sugerir essa pauta? Ou a tradução da aventura do Bosque do Druida? Deixe nos comentários! Compartilhe nossos posts e siga nossas páginas nas Redes Sociais!




Bons jogos!

Postar um comentário

2 Comentários

Ricardo Marques disse…
Seria bem interessante a tradução da aventura "O Bosque do Druida". Além do tema interessante, quanto mais aventuras em nossa lingue melhor^^. Vlw pelo artigo.
Sakai disse…
A tradução do Bosque do Druida cairia muito bem :)
Parabens pelo excelente blog!