DETALHANDO REGRAS: PERCEPÇÃO, INVESTIGAÇÃO E PERCEPÇÃO PASSIVA

INVESTIGAÇÃO VS PERCEPÇÃO


Uma das maiores dúvidas, muitas vezes interpretada de forma questionável por alguns Mestres, é sobre o uso de Investigação ou Percepção. Quando se pede um ou outro teste? Ou o uso da passiva?

No PHB, há uma passagem que diz (pg 178) que você usa Investigação quando é possível "deduzir a localização de um objeto escondido". 



Curiosamente, em "Procurando por um Objeto Escondido", diz-se que "quando um personagem busca por um objeto escondido - como uma passagem secreta ou uma armadilha - o Mestre tipicamente pede por um teste de Percepção.

Aqui abrem 2 perguntas: "quando usar Percepção ou Investigação?" e "quando usar a percepção (ou investigação) passiva?"

Essa descrição banal do livro deixa uma área cinza tão gigantesca que fica quase virtualmente impossível escolher por uma delas e muita gente recorre ao significado literal das palavras para decidir por seu uso. E este caminho é sempre temerário em se tratando de um jogo como D&D, onde as coisas nem sempre são iguais aos seus significados literais.

O que eu fiz quando tive essa dúvida foi pesquisar na prática o uso dessas perícias. E o que isso significou? Ler as armadilhas nos livros, em especial as criadas após o lançamento dos livros básicos, como Unearthed Arcana sobre Armadilhas, que mais tarde se tornou uma parte do suplemento Xanathar's Guide to Everything.


O Uso das Perícias


O que se percebe é que a perícia determinada para encontrar armadilhas mecânicas é, por padrão, Percepção. Investigação é geralmente usada para se deduzir como desativar as armadilhas. Assim, Percepção seria a perícia para encontrar as pistas, enquanto Investigação determina o que elas significam. Um caminho muito gasto se encontra com Percepção. O Mestre então conta aos jogadores que há marcas no piso de pedra formando uma trilha. Investigação gera a conclusão que as criaturas na masmorra usam aquele caminho, evitando determinados trechos, em especial aquele ponto próximo a porta. Talvez seja o gatilho de uma armadilha...



Além disso, algumas vezes um dos testes (em especial e quase sempre o de Investigação) é substituído por outro teste como o de Arcanismo, Religião, Natureza... Em geral isso acontece porque há uma exigência de um conhecimento para a dedução do funcionamento de uma armadilha. Então, ao encontrar uma runa mágica com um teste de Percepção, ainda caberia um teste de Arcanismo para saber como desativá-la (e possivelmente para desativá-la) e o que ela é capaz de fazer caso acionada. O mesmo pode ocorrer em uma imagem religiosa, por exemplo. Ou em uma armadilha natural, feita por cipós semi-inteligentes.

Ok. Mas e a Passiva?



A Percepção Passiva


A Passiva, para começarmos a questão, diferentemente do teste ativo, não gasta uma Ação. E ela também serve pra agilizar o jogo. Daí não ser recomendável impedir que o jogador use seu valor da Passiva e colocar mil impedimentos para isso, determinando ad hoc que o jogador sempre diga que está procurando por algo. Assim, via de regra, a Percepção Passiva basta. Com isso se evita que os jogadores digam que estão procurando armadilhas a cada quadrado da Masmorra, passagem secreta a cada quadrado da Masmorra e a sessão fique insuportavelmente lenta. 



Imagine esse comportamento numa aventura como A Cidadela Sem Sol com suas "70 salas sem nada". Serão 27 sessões para terminar esse suplício.


Por outro lado, algumas coisas estão de fato escondidas e a Percepção Passiva pode não detectar. Um passagem secreta atrás de um armário só é descoberta se alguém move o armário. É possível que haja ranhuras no chão detectáveis com a Percepção Passiva, e que se possa deduzir com Investigação que o Armário pode ser movido.

Um alçapão debaixo de um baú, idem.


Cabe ao DM decidir quando é um caso ou outro. 

- Há uma irregularidade na parede que merece ser investigada? Use Percepção Passiva. 

- O que ela significa? Um teste de investigação revelará: Uma passagem secreta, um gatilho de armadilha ...?

- Um trecho do piso tem menos uso? Percepção Passiva de novo basta.

- Uma das tapeçarias nas paredes esconde uma passagem? Há corrente de vento por mais leve que seja?  Então Percepção Passiva é o suficiente. 

- Não? Nada? Cheiro? Nada?  Então talvez alguém deva ir mexer nas tapeçarias. 



Há alguma condição que possa ser uma exceção? Sempre há. Mas lembre-se que são os JOGADORES quem dizem o que desejam fazer e como, e só então o MESTRE define o que será rolado, se for possível.

Digamos que um jogador estranhe que uma casa tão alta por fora, mas com pé direito baixo, tenha apenas um andar. Ele então deseja saber se de fato deve haver um andar "secreto" no teto e se, caso houver, onde seria o local mais interessante para se criar uma passagem. O Mestre então pede um teste de Investigação e, após o sucesso do jogador, diz que de fato parece haver um andar secreto e que, após eles terem andado em diversos cômodos da casa, o quarto principal parece ser o melhor cômodo para se colocar uma passagem secreta devido ao espaço entre ele e a sala parecer maior do que deveria, podendo ser apenas o suporte da casa, mas também podendo esconder alguma forma de subir para o andar superior. Então os jogadores decidem procurar pela passagem secreta nas paredes do quarto e da sala e então o Mestre pede por testes de Percepção.

Apesar de ser sempre um julgamento feito pelo Mestre, não é algo aleatório e sem fundamento.



Esperamos que essa breve explicação resolva a maior parte das dúvidas a respeito dessa questão tão constante nas mesas de D&D 5E e com ela haja um norte para resolver as famosas pendengas que ocorrem a cada nova sessão. E se o jogador tiver alguma dúvida, mostre essa postagem pra ele enquanto dividem uma pizza.

Bons jogos!

Postar um comentário

2 Comentários

Ex-Gordim disse…
A passiva não basta assim como ta escrito não. A passiva tem um valor baixo, digamos que seja 14 com proficiência na perícia. Se pensar que a passiva basta, dá a entender que esse personagem não tem chances de encontrar algo com CR 15 ou maior. Isso não é verdade, já que procurando ativamente, ele pode conseguir um 24.

Sempre que o jogador disser que procura algo, se o CR é igual ou menor que sua passiva, encontrou automaticamente. Se o CR for maior, ele deve rolar.
Exatamente. Mas para isso o jogador deve dizer o que e onde está procurando e gastar uma ação.

Caso contrário, valerá o valor da passiva.