GUIA DE CLASSES - BARDO

UMA NOTA CERTA PARA JOGADORES - O GUIA DO BARDO


Todos olhavam para o corpo imóvel em cima da cama nos aposentos do capitão. O jovem parecia ter morrido há pouco tempo pois, apesar de frio ao toque, ainda não exalava um cheiro tão forte. Renata analisava os ferimentos enquanto Luiz guardava a porta de entrada: era melhor prevenir. A luta para tomarem o navio havia sido árdua e, ainda que houvesse algum ouro a ser pego aqui e ali, eles sabiam que tinham falhado em sua missão. Renata voltou-se para os dois e perguntou se havia mais alguma coisa a ser feita, e Luiz apenas desviou o olhar. Foi quando Sven disse:
– Ainda falta descobrirmos quem entregou o jovem a esses piratas. E ir atrás desse desgraçado e descobrir o porquê. E depois nos vingarmos.
A última frase foi dita com tal frieza que Renata se assustou. Sven não era disso. Luiz concordou silenciosamente. Renata então perguntou:
– Como descobriremos? E se nenhum dos sobreviventes ao nosso ataque disser nada?
Sven então tirou a rabeca e começou a tocar uma triste melodia. Era bastante soturna e a melancolia começou a contagiar a cabine. Sven, ainda tocando, esboçou um meio sorriso e então disse:

– Há uma testemunha que ainda pode nos contar o que houve. A vítima. É hora de falar com os mortos...



Há uma série de guias na internet para classes, de todo tipo de qualidade. Inspirado nos melhores, Edson Junior, o Edd do podcast Baconquest elaborou este guia em PT-BR para que os jogadores falantes da última flor do Lácio pudessem entender, afinal, como funciona mecanicamente um Bardo.

Sim. O primeiro guia escolhido pelo Edd (e esperamos que venham mais!) foi o da classe Bardo. Analisando as características da classe e como ela funciona ao combinarem com os atributos, raças, colégios, talentos que podem ser escolhidos pelo jogador na montagem de seu personagem, o guia traz uma abordagem simples e visualmente atraente devido a identificação visual tão comum nesses guias feitos em diversos fóruns nessa internet sem porteira para que você possa otimizar seu personagem.

Isso quer dizer que apoiamos COMBOS acima de tudo? Pelo contrário. Conhecer os pontos fortes e fracos de uma classe e de suas combinações permite que você faça escolhas boas ou ruins de forma consciente, podendo inclusive trabalhar em compensações mecânicas caso deseje ir por um caminho menos otimizado. E, quanto mais você conhece a mecânica, menos tempo leva pensando nela e mais tempo sobra para pensar nos traços não mecânicos do seu personagem, que são o que de fato farão com que o personagem se mova em cena, como os antecedentes ou como o o próprio prelúdio (também chamado de "background") do personagem. Inclusive, se quiser dicas para elaborar um prelúdio, leia AQUI.



Esse guia é uma ótima ferramenta para quem já deu pelo menos uma lida superficial nos livros. Se você ainda não o fez, ou deseja reler com mais calma, experimente esse roteiro criado pelo Meus Pergaminhos que está AQUI.

Sem mais delongas, baixe o Guia do Bardo elaborado pela equipe Baconquest e se divirta!

E se quiser ouvir um pouco do podcast deles, você pode clicar em nosso campo "você também pode gostar de" aqui na página ou clicar AQUI e ouvir o episódio sobre esse guia!

Esperamos que tenham gostado! Querem outros guias? Fale conosco (e com o pessoal do Baconquest!) na página do podcast do Facebook AQUI ou no grupo do Meus Pergaminhos no Facebook AQUI.



Baixe AQUI o PDF do Guia do Bardo.

Bons jogos!

Postar um comentário

3 Comentários

Renan disse…
Tá ótimo esse guia, façam do bárbaro também!
Esse esquema de cores facilita muito a análise repitam isso!!
Faremos sim. Se precisar eu encho bastante a cabeça do povo do BaconQuest pra sair o próximo o quanto antes!

leone disse…
Já quero um de Patrulheiro, muito bom o guia, estão de parabéns.