VAMPIRO - A MAIS CLÁSSICA DAS CRIATURAS DA NOITE


VAMPIRISMO - UMA NOVA ABORDAGEM

“Eu não nasci na escuridão. O belo, a música e a natureza: tudo isso ainda é fonte de conforto para mim. Tais coisas me ajudam a esquecer, tanto quanto consigo esquecer, o que sou.

A morte não significa o fim da fome por estas coisas, Strahd.”

(Jander Sunstar falando para seu pupilo, Conde Strahd, no Castelo Ravenloft).


Jander Sunstar por David Metzger


Esse artigo usa como base os livros de cenário de Ravenloft de diversas edições, bem como diversos suplementos relacionados a vampiros como Children of Night - Vampires e Van Richten's Monster Hunter's Compendium. Ele poderá ser expandido no futuro, caso haja interesse dos leitores do blog.

As histórias sobre vampiros são comuns em diversas culturas. Na literatura ocidental, seu marco inicial, da forma que conhecemos a criatura hoje, é a história de Carmilla, de Joseph Sheridan Le Fanu, em capítulos publicados em uma revista chamada Dark Blue entre os anos de 1871 e 1872. Não que não houvesse histórias anteriores, mas Carmilla traz o vampiro como uma criatura morta, porém viva, que deseja e seduz. Ela inaugura o famoso "tropo" da "vampira lésbica" e foi inspiração direta e incontestável para Drácula. E Drácula certamente é a inspiração para Conde Strahd, o mais famoso e amado/odiado vampiro do D&D.

Se vampiros foram grande fonte de inspiração na literatura e cinema, também foram em D&D. Inúmeras aventuras trouxeram vampiros, bem como suplementos foram lançados em diversas edições e diversos tipos de vampiros surgem nos mais diversos bestiários. Então, nesta Sexta Feira 13, abordaremos essa criatura icônica, poderosa e sedutora de D&D.


 
Falkenrath Torturer por Steve Argyle


TIPOS DE VAMPIROS


Cada vampiro possui algo conhecido como LINHAGEM. Cada uma dessas linhagens apresenta algumas pequenas diferenças de fraquezas e poderes. Como surgem as linhagens, tão bem quanto a criação do primeiro vampiro, são perguntas sem respostas. Os elfos, por exemplo, contam a lenda de Fionna Casiltenirra, a primeira vampira elfa.


Fionna era uma elfa linda, com pouco mais de 100 anos de idade, que conheceu um humano que atiçou sua curiosidade. Ela aos poucos se deixou flagrar por ele quando ele andava pela floresta que era sua casa. Os anciões entre os elfos então alertaram Fionna para que ela nunca se interessasse por ele, pois relacionamentos entre elfos e humanos nunca deveriam se tornar íntimos e nada de bom poderia sair de uma relação assim. Fionna ignorou todos os conselhos e desobedeceu todas as ordens de se afastar do humano. Ela só tinha olhos para o jovem Killian, que também se apaixonou pela elfa. Eles então se casaram em segredo. Mas bastaram cinco anos de união para Foinna notar que o humano envelhecia rápido demais. Ficou óbvio para o casal que apenas um destino de tristeza os aguardava. Eles buscaram formas de evitar o fim que os aguardava, mas sem qualquer êxito. Em desespero, Fionna ouviu falar de um humano imortal: um vampiro. Seu nome era Vasily. Ela implorou que ele a ajudasse transformando Killian em um vampiro.

Vasily se encantou pela beleza de Fionna e concordou em ajudá-la, desde que ela fosse também transformada em vampira. Sua paixão a cegou e ela consentiu. Ele então prometeu a ela que a transformaria e depois iria atrás de Killian e o transformaria também. Não foi o que aconteceu. Após drenar todo o sangue da elfa e deixá-la em sua catacumba, ele foi atrás do humano e cortou seu pescoço. Vasily estava obsecado pela bela elfa e decidiu que ficaria com ela para sempre. Ele acreditava que ela seria sua escrava, pois ele a havia criado. Mas não foi o que aconteceu. Ela matou Vasily e deu origem a linhagem dos vampiros elfos. Segundo a lenda, Fionna ainda caminha pelo mundo dos vivos, buscando por alguém que possa substituir Killian em seu coração, mas sua maldição a tornou incapaz de amar, só espalhando pelo mundo ódio, rancor e medo.






Há mais linhagens de vampiros do que podemos contar, mas aqui falaremos um pouco de algumas das mais famosas e estranhas delas (e poderemos falar de outras, se vocês pedirem!). O DM não deve, no entanto, ficar limitado a elas, podendo criar qualquer linhagem com qualquer variação de poderes que desejar. Algumas variações afetarão o ND da criatura. Para aprender a calcular NDs e criar suas próprias criaturas, leia nosso guia para criação de NPCs e Monstros AQUI.

Sem que esteja explícito o contrário, as linhagens possuem todos os poderes, habilidades e ataques do vampiro tradicional.


Alucard por Furin 94


Antes, um adendo à linhagem do vampiro tradicional, presente no Livro dos Monstros.

Fraquezas


Alho: O vampiro é incapaz de entrar em um ambiente que esteja com o odor de alho, como uma sala com incenso feito a base de alho. Ele também não é capaz de atacar uma criatura usando um colar de dentes de alho sem que tenha sucesso em uma Salvaguarda de Sabedoria CD 15.

Estaca no coração: idêntica ao que é descrito no livro dos monstros, exceto que a estaca deve ser feita de madeira de carvalho ou similar.




Pensativo por Skirill


CHIANG-SHI


Essa linhagem foi criada em um reino de cultura que corresponde em nosso mundo à "cultura oriental". Um exemplar dele é Mayónaka, um antigo samurai das terras de Kara-Tur, em Forgotten Realms, e que acabou sendo tragado pelas brumas de Ravenloft para o Semiplano do Medo.

Todos os chiang-shi possuem uma pele luminosa e unhas longas e pontiagudas, além de cabelos brancos. As unhas e cabelos não param de crescer após a morte, e há quem acredite que é possível saber o poder e idade aproximada de um chiang-shi pelo tamanho de suas unhas e cabelos. Mesmo que o vampiro os apare, ao primeiro adormecer em seu caixão, eles voltam a crescer até o tamanho que estavam antes. Lendas horríveis sobre invadir um covil de um chiang-shi e ficar coberto por teias de aranha que, tarde demais, se descobrem ser os cabelos da criatura, aquecem a noite de caçadores de vampiros ao redor de fogueiras de acampamentos em áreas selvagens.

Da mesma forma que os vampiros "padrões", eles não projetam sombras ou possuem reflexos.


Poderes e Habilidades


Ataque desarmado: Devido a suas unhas poderosas, os chiang-shi causam dano cortante e não contundente.

Mesmerismo: Ao invés de serem capazes de enfeitiçar, os chiang-shi tem o poder de paralisar com o olhar. Como uma ação, o chiang-shi afeta um humanoide que ele possa ver a até 9 metros dele. Se o alvo puder ver o chiang-shi, ele deve ser bem-sucedido em uma Salvaguarda de Sabedoria CD 17 ou fica paralisado por um minuto. No final de cada turno do alvo, ele pode fazer uma nova Salvaguarda de Sabedoria para se libertar. Em caso de sucesso, o efeito de mesmerismo termina.

Filhos da Noite: Ao invés de conjurar morcegos, ratos ou lobos, ele pode convocar corvos, gatos ou panteras, respectivamente.

Metamorfo: Ao invés de se transformar em um morcego, o chiang-shi se transforma em um tigre negro.

Passo Flutuante: O chiang-shi é capaz de se locomover como se estivesse sempre sob o efeito da magia levitação. Ele não possui o poder "escalada aracnídea".

Invisibilidade: O chiang-shi, com uma ação, é capaz de ficar completamente invisível como se sob o efeito da magia Invisibilidade, porém com duração ilimitada. A invisibilidade se encerra quando ele faz um ataque ou conjura uma magia. Chiang-shi não possuem o podem de Encantamento dos vampiros tradicionais.

Criar Passagem: O chiang-shi, com uma ação, é capaz de criar uma passagem em superfícies como madeira, argamassa ou pedra, que dura 1 hora, como a magia Criar Passagem.


Fraquezas Vampíricas


Mirra e Alecrim: O chiang-shi é incapaz de entrar em um ambiente que esteja com o odor de Mirra ou Alecrim, como uma sala com incenso aceso de uma dessas substâncias. Elee também não é capaz de atacar uma criatura usando um colar de alecrim sem que tenha sucesso em uma Salvaguarda de Sabedoria CD 15. Essa fraqueza substitui a fraqueza do Alho.

Estaca no Coração: O chiang-shi é afetado normalmente por estacas, desde que feitas de bambu. Essa fraqueza substitui a fraqueza da estaca de carvalho.




O Nascimento do Vampiro por Maurício Abril


NOSFERATU


Os Nosferatu são pálidos e frios ao toque, com uma pele lisa como porcelana e olhos parecem ter um brilho profano. Porém, após se alimentarem, o sangue corre por seus corpos que ficam tão quentes quanto uma pessoa viva por várias horas. Com o passar dos anos, cicatrizes e marcas somem de suas peles, que ficam cada vez com menos imperfeições. Nosferatu não projetam sombra ou possuem reflexo. Ao contrário dos vampiros comuns, os nosferatu não possuem elo com a morte, e sua mordida não causa dano necrótico, como veremos a seguir.


Poderes e Habilidades


Mordida: Ao contrário dos vampiros tradicionais, os nosferatu não causam dano necrótico. No entanto, a vítima, uma vez mordida, deve ter sucesso em uma salvaguarda de Sabedoria CD 17 ou se torna enfeitiçada, como no poder Encantamento do vampiro tradicional, exceto que a duração se estende por tempo ilimitado, sem que seja quebrado. Uma vítima da mordida do nosferatu que morra por dano e depois seja enterrado no solo, ergue-se na noite seguinte como uma cria vampírica sob controle do nosferatu.

Regeneração Lunar: Um nosfeatu que não tenha seu corpo completamente destruído terá seu poder de regeneração funcionando perfeitamente, ainda que tenha chegado a 0 pontos de vida, se estiver exposto à luz da lua (que não a lua nova), tendo seu poder de regeneração ampliado para 30 pontos de vida no começo de seus turnos em caso de exposição a lua cheia.


Fraquezas Vampíricas


Sensibilidade a Luz Solar: O nosferatu, ao contrário do vampiro tradicional, não sofre dano ao ficar exposto a luz solar, porém ele não é capaz de se regenerar. Além disso, enquanto estiver sob luz solar, ele tem desvantagem nas jogadas de ataque e testes de habilidade. Essa fraqueza substitui a de hipersensibilidade a luz solar.




Vampiro Anão por DevBurmak



VAMPIRO ANÃO


Os vampiros anões possuem cabelos e barbas branco-prateadas. Eles carregam uma expressão fria no rosto e deixam uma trilha de poeira ao caminharem.  Os anões veem a morte como um descanso final após uma vida de trabalho. Se tornarem mortos vivos é uma traição a este ideal sagrado. Transformados em vampiros, eles se tornam ainda mais solitários do que quando em vida, protegendo-se do ódio que nutrem por tudo que é vivo e por uma certa vergonha que carregam por seu destino. Sua pele é fria ao toque como a pedra.

Da mesma forma que os vampiros "padrões", eles não projetam sombras ou possuem reflexos.


 Poderes e Habilidades


Olhar Aterrorizante: Ao invés de serem capazes de enfeitiçar, os vamnpiros anões têm o poder de aterrorizar com o olhar. Como uma ação, o vampiro anão afeta um humanoide que ele possa ver a até 9 metros dele. Se o alvo puder ver o vampiro anão, ele deve ser bem sucedido em uma Salvaguarda de Sabedoria CD 17 ou fica amedrontado por um minuto. No final de cada turno do alvo, ele pode fazer uma nova Salvaguarda de Sabedoria para se libertar. Em caso de sucesso, o efeito de olhar aterrorizante termina.


Filhos da Noite: Ao invés de conjurar morcegos, ratos ou lobos, ele pode convocar texugos, carcajus ou thoqquas (use a estatística de uma serpente de fogo - em salamandras), respectivamente.


Resistência a Magia: o anão vampiro possui vantagem nas Salvaguardas contra magias e outros efeitos mágicos.

Sentido Sísmico: o anão vampiro possui sentido sísmico de 18 metros.

Deslizar na Terra: O anão vampiro pode escavar através de terra e rocha não-mágica bruta. Enquanto faz isso, ele não perturba o material pelo qual se move. O anão vampiro tem esse poder no lugar de se metamorfosear-se em formas animais.


Fraquezas Vampíricas


Linha Metálica: Vampiros anões não podem atravessar uma linha metálica contínua, ainda se usando seu poder de deslizar na terra. Isso substitui a fraqueza "ferido por água corrente".

Proibição: Vampiros anões não podem entrar em uma construção que não seja feita ao menos parcialmente por terra ou pedra. Isso substitui a fraqueza proibição.

Sensibilidade a Luz Solar: Vampiros anões, ao contrário do vampiro tradicional, não sofrem dano ao ficar exposto a luz solar. Porém, eles só podem se mover a metade de seu deslocamento e têm desvantagem nas jogadas de ataque e testes de habilidade. Um vampiro anão que chegue a zero pontos de vida sob a luz solar se transforma instantaneamente em pedra e fica sob a condição petrificado. Essa fraqueza substitui a de hipersensibilidade a luz solar.

Estaca no Coração: Ao contrário dos vampiros tradicionais, a estaca para paralisar o vampiro anão deve ser feita de pedra.




O Guerreiro Elfo Negro por Gugu Troll



VAMPIRO ELFO


Estas criaturas são consideradas um tumor ao mundo natural, envenenando tudo que é vivo ao seu redor. A transformação muitas vezes deixa cicatrizes horríveis na pele do elfo, mudando sua aparência de forma horrível. Aqueles atingidos pela maldição acabam optando pelo uso de máscaras ou véus, além de capas e mantas. Essas criaturas se alimentam da criatividade e sanidade de suas vítimas.

Ao contrário dos vampiros "padrões", eles projetam sombras e possuem reflexos (o que os incomoda muito devido a perceberem no que se transformaram).


Poderes e Habilidades



Aspecto Horripilante: Cada criatura não morta-viva a até 18 metros do vampiro elfo que puder vê-lo, deve ser bem-sucedida numa Salvaguarda de Sabedoria CD 17 ou ficará amedrontada por 1 minuto. Um alvo amedrontado pode repetir a Salvaguarda no final de cada um dos seus turnos, com desvantagem se o vampiro estiver na sua linha de visão, terminando o efeito sobre si, se obtiver sucesso. Se o alvo for bem-sucedido no teste (original ou subsequente), ele fica imune ao Aspecto Horripilante deste vampiro pelas próximas 24 horas. Este poder substitui o poder Encantamento do vampiro tradicional.

Mordida: Ao contrário dos vampiros tradicionais, os vampiros elfos não causam dano necrótico. No entanto, a vítima, uma vez mordida, deve ter sucesso em uma salvaguarda de Sabedoria CD 17 ou fica sob o efeito de leve insanidade, como na magia confusão, por um minuto, caso o vampiro a solte ou ela seja de alguma forma libertada do agarrão do vampiro. Uma vítima insana que morra ainda sob esse efeito, ergue-se após 2d6 horas como uma cria vampírica sob controle do vampiro elfo.

Filhos da Noite: Ao invés de conjurar morcegos, ratos ou lobos, ele pode convocar águias, arminhos ou lobos, respectivamente.

Toque Macabro: Qualquer planta (incluindo criaturas desse tipo) que for tocada pelo vampiro elfo sofre 1d8 de dano necrótico e deve fazer uma Salvaguarda de Constituição CD 17 ou sofre mais 1d8 de dano no começo de seu turno, até a morte. O alvo pode fazer uma nova salvaguarda no final de seu turno para encerrar o efeito. O vampiro elfo sofre com o processo, ficando sob o efeito da condição envenenado pela dor que o afeta, fazendo com que a maioria dessas criaturas evite usar este poder.

Passo Arbóreo: O vampiro elfo é capaz de se locomover através de plantas como se sob o efeito contínuo da magia Passo Arbóreo, exceto que tanto a planta de origem quanto a de chegada no uso do poder sofrem o efeito automático do poder Toque Macabro, descrito acima. Ele não possui o poder "escalada aracnídea".

Metamorfo: Ao invés de se transformar em um morcego, o vampiro elfo se transforma em uma águia.


Fraquezas Vampíricas


Pétalas: O vampiro elfo é incapaz de cruzar uma linha ininterrupta de pétalas. Essa fraqueza substitui a fraqueza do Alho.

Música: O vampiro elfo que ouça uma música sendo cantada ou tocada deve ter sucesso em uma Salvaguarda de Sabedoria CD 15 ou é completamente entretido pela canção, ficando sob a condição atordoado. Ele pode tentar fazer uma nova Salvaguarda no final de seu turno para sair dessa condição, assim como sofrer um ataque ou ser ferido ou alvo de uma magia quebra esse estado de atordoamento. Essa fraqueza substitui a fraqueza de água corrente.

Fraqueza Subterrânea: O vampiro elfo sofre ao ficar em cavernas ou construções abaixo do nível do solo. Ele não é capaz de se regenerar nestas condições e fica sob a condição envenenado enquanto estiver neste local. Esta fraqueza substitui a fraqueza hipersensibilidade a luz solar.

Estaca no Coração: O vampiro elfo é afetado normalmente por estacas, desde que feitas de carvão vegetal. Essa fraqueza substitui a fraqueza da estaca de carvalho.


Vampiro Droe por Eristhenat


FINALIZANDO


Alguma linhagem que tenham sentido falta? Talvez os vampiros gnomos ou pequeninos? Quem sabe os vampiros orcs? E gostariam de uma lista de poderes adicionais que vampiros mais velhos ou linhagens que você pode criar poderiam ter? Fale conosco? Quem sabe não é tema de um novo post?

Se quiser ler sobre a linhagem de Vampiros Illithids, então leia AQUI.

Esperamos que tenham gostado! Bons jogos!

Postar um comentário

2 Comentários

Drago Pirata disse…
Posta sobre os poderes de vampiros mais antigos.
Eu pensei em postar sim. Quem sabe num próximo artigo sobre vampiros eu não adapte os poderes dos vampiros anciões?

É uma boa ideia.