FADAS SOMBRIAS - UMA NOVA RAÇA PARA D&D 5E

Dançarinos na Escuridão por Stephanie Pui-Mun Law



FADAS SOMBRIAS



O cenário de Ravenloft possuia um gigantesco número de criaturas próprias, algumas que acabaram surgindo em suplementos e livros que extrapolavam os domínios do medo. Com a expansão dos Planos das Sombras, desde 2014 eu tenho pra mim uma questão: por que não trazer as fadas sombrias de lá como raças para jogadores? E este suplemento é sobre isso.



O que são as fadas?

Veja... Depende de pra quem você perguntar. Normalmente se diz que criaturas que vivem nas áreas selvagem são fadas. Alguns incluem mesmo goblins, kobolds, trolls e ogros entre os sátiros, sílfides, dríades e centauros. E, no fundo, essas divisões não importam para nós. É verdade que alguns estudiosos afirmam que as fadas são um grupo de criaturas, chamadas de feéricas, assim como pássaros e mamíferos são tipos de animais. Elas seriam algum tipo de espírito vivo, uma encarnação sobrenatural dos ciclos naturais. E a maioria delas são eternas. Ou ao menos parecem eternas, do nosso ponto de vista.
(Laura Cormaeryl, curadora da Biblioteca Real de Cormyr)


À Deriva por Stephanie Pui-Mun Law



As fadas sombrias são fortemente inspiradas nas 9 casas de fadas de Arak, que um dia foi um domínio de Ravenloft e que, mais tarde, se tornou a Fenda Sombria. Aqui, para torná-las dentro do sistema da 5ª edição de D&D, tomei algumas liberdades como transformá-las em humanoides com subtipo fada (assim como há subtipos como orc, kobold, elfo ou troglodita), e de nenhuma sair dos tamanhos médio ou pequeno. Desta forma, as raças não criam obstáculos para Jogadores e Mestres, seja a respeito de interação de magias, uso de equipamentos e demais circunstâncias específicas do sistema.

Esperamos que gostem.


Você pode baixar o PDF com as nove casas de fadas sombrias AQUI.

Nós  já falamos bastante e Faéria em nossa página. Você pode ler alguns desses posts AQUI.

Bons jogos

Postar um comentário

0 Comentários